Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

Sacolas multicoloridas pintadas por alunos de uma escola animaram os consumidores da FAE

Professora e aluno observam os trabalhos

Os consumidores da tradicional Feira dos Agricultores Ecologistas (FAE), localizada no bairro Bom Fim, uma das áreas nobres de Porto Alegre, tiveram uma grande surpresa na manhã deste sábado (27). Ao chegarem para adquirir seus produtos livres de agrotóxicos ou de transgênicos, deparavam-se com uma exposição multicolorida, formada por sacolas de algodão pintadas à mão pelos alunos do colégio da Associação Cristão de Moços (ACM). Eles deram um novo ar à quarta edição do “dia sem sacolas plásticas”, promovido pela FAE, sempre no último sábado de cada mês, com o objetivo de conscientizar os consumidores a substituírem as sacolas plásticas pelas retornáveis de algodão.

A idéia de levar os alunos do colégio ACM foi da professora de artes Isabel Preto. Muito animada com o resultado do trabalho exposto pelos seus mais de 50 alunos da 8ª série do ensino fundamental e primeira do ensino médio, ela explicava ser uma assídua freqüentadora da feira e que encontrou essa forma para incentivar os alunos a levarem para dentro de suas casas a proposta pela redução das sacolas plásticas.
Segundo Isabel, cada aluno recebeu uma sacola de algodão cru. Colocando sua própria imaginação e estilo, os alunos desenharam o que bem quiseram. E o resultado foi com a confecção de lindas sacolas, que acabaram expostas em plena feira numa manhã ensolarada.

Os alunos da primeira série do ensino médio trabalharam com batik, ou seja, uma forma de fazer pinturas utilizando-se a cera. Já os alunos da oitava série utilizaram o stencil vazado. “Ao todo”, explica a professora Isabel Preto, “foram dois anos de trabalho. Agora nossa proposta é estender esse projeto para toda a escola, do pré ao último ano do ensino médio, com o objetivo de que cada aluno faça e utilize a sua sacola”. Ela diz que surpreendeu-se com a reação positiva dos pais. “Ao conversarmos com eles, descobrimos que muito já são conscientes em suas atitudes, fazendo a reciclagem ou mesmo utilizando sacolas retornáveis quando vão às compras”, complementa a professora.

Entusiasmo

Acompanhando toda a movimentação dos consumidores de perto, o estudante Mateus Almeida, de 17 anos, um dos artistas das sacolas de algodão pintadas, mostrava-se entusiasmado com o resultado do trabalho. “No começo achei que seria muito complicado”, disse ele, “mas com o tempo vi que seria possível cumprir o objetivo. Depois de um tempo a gente foi ajudando os colegas. É uma técnica legal”.

Morador no Jardim Itu, zona norte de Porto Alegre, ele conta que sua família está conscientizada sobre a importância de preservar o meio ambiente, com atitudes como a coleta seletiva do lixo, economia de água, luz e reaproveitamento dos alimentos. Agora está levando para casa uma nova iniciativa, que é o aproveitamento de sacolas retornáveis. “Tenho certeza que essa atitude é um benefício para toda a humanidade”, complementou o estudante da primeira série do ensino médio.

Os feirantes consideraram vitoriosa a primeira parte da campanha de conscientização dos consumidores, com uma economia superior a 100 mil sacolas, desde maio deste ano. Para o mês de outubro, explica a jornalista Cláudia Dreier, quando a Feira dos Agricultores Ecologistas completar 19 anos, novas promoções estão sendo preparadas. Uma delas é a do consumidor cidadão consciente, que deve premiar com brindes e descontos quem trouxer sua própria sacola.

Por Juarez Tosi para Vida Sustentável.

Comente!!

Compre aqui

Indicamos

Receba nossas informações:


Nome:



Email: