Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

Produtores de mirtilo expõem na Alemanha

Evento ocorre em Berlim, Alemanha

Evento ocorre em Berlim, Alemanha

A participação em feiras internacionais é uma excelente oportunidade para produtores rurais que desejam dar os primeiros passos rumo à exportação. Com esse objetivo, dois produtores de mirtilo, integrantes do projeto Polo de Pequenas Frutas da Serra Gaúcha e Vale do Taquari e Rio Pardo – ação impulsionada pelo Programa Juntos para Competir –, participam, de 4 a 6 de fevereiro, da Fruit Logistica, evento que reúne produtores de frutas e verduras do mundo todo, em Berlim, Alemanha. A feira também apresenta as últimas tendências internacionais em manejo de frutas e verduras. Os produtores gaúchos do pomar Vale do Dourado, de Erechim, e da Granja São Sebastião, de Arvorezinha, irão expor seus produtos em um estande de nove metros quadrados dentro do módulo coletivo do Instituto Brasileiro de Frutas (Ibraf).

O Programa Juntos para Competir, impulsionado pelo Sebrae/RS, em parceria com a Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), busca organizar e aprimorar as cadeias produtivas do agronegócio no Rio Grande do Sul, como a bovinocultura de corte, a suinocultura, a ovinocaprinocultura, a fruticultura, a floricultura, a vitivinicultura, a apicultura e a cultura da cana-de-açúcar e seus derivados.

Conforme a gestora do projeto Polo de Pequenas Frutas da Serra Gaúcha e Vale do Taquari e Rio Pardo, Raquel Rohden, o objetivo da ação é a busca de novos mercados por meio da possibilidade de exportação, principlamente, do mirtilo produzido no Estado. “O Sebrae/RS tradicionalmente tem participado da feira. Os dois produtores participam do evento pela primeira vez. É uma oportunidade que eles têm de prospectar mercado e também buscar novidades para o setor”, diz.

Acesso a novos mercados

Segundo a gestora, os produtores também terão a oportunidade de visitar a maior rede de supermercados de produtos orgânicos da Alemanha. “Na visita, poderão verificar como é tratada a questão dos produtos orgânicos na Europa, além de trazer ideias sobre como ampliar a oferta desse tipo de produto no Estado”, acrescenta. Segundo Raquel, o estande ocupado pelos produtores contará com toda a infraestrutura necessária para receber os importadores, com espaço para degustação de frutas e para a realização de reuniões de negócios, além de serviço de tradução para o contato com fruticultores e empresários do mundo todo.

A proprietária do pomar Vale do Dourado, de Erechim, Claúdia Roismann, espera que a participação na feira alemã possa abrir novos canais de comercialização, especialmente com a União Européia. “Esperamos acessar novos mercados, porque nosso público consumidor está muito limitado. Contamos com um produto orgânico de qualidade, certificado pela BCS Oko-Garantie. Nossa expectativa é de possamos efetivar contatos visando ao fechamento de futuros negócios”, destaca. O pomar Vale do Dourado conta com uma área de 1,2 hectare de cultivo de mirtilo orgânico, com capacidade de produção de oito toneladas previstas para a safra de 2008/2009.

O proprietário da Granja São Sebastião, que integra a Associação de Produtores de Miritlo de Arvorezinha, Roberto Coletti, assinala que a feira será uma excelente oportunidade para firmar contatos e avaliar novas perspectivas para os produtores de mirtilo, com foco na exportação da fruta. “Vamos procurar saber quais são as exigências do mercado europeu para a importação da fruta. A partir disso, vamos traçar novas estratégias e buscar a expansão do mercado para outros países”, diz.

O mirtilo

Pequena fruta originária na América do Norte, o mirtilo chegou ao Brasil na década de 1980. Muito consumido na Europa e América do Norte, devido às suas propriedades medicinais, o mirtilo é apontado agora no Brasil como sinônimo de saúde e sofisticação. Seu consumo in natura, ou em forma de suco, é o mais recomendado para que sejam extraídas suas propriedades medicinais. Fruta de consistência firme e exótico sabor agridoce, é apreciado por diversos chefs para o preparo de pratos doces e salgados.

No mercado internacional são encontrados sucos, geléias, iogurtes, tortas, licores, cereais e diversos cosméticos, que aliam o sabor e o aroma desta deliciosa fruta. Nacionalmente, estes produtos estão sendo fabricados, em cada vez maior escala, apontando uma excelente forma de comercialização para pequenos produtores que não possuem logística suficiente para atender o mercado in natura.

O Polo de Pequenas Frutas da Serra Gaúcha e Vale do Taquari e Rio Pardo atende 32 produtores rurais de amora, mirtilo e morango dos municípios de Arvorezinha, Caxias do Sul, Pinhal da Serra e Vacaria. O projeto tem como objetivo promover a valorização e diferenciação das pequenas frutas, buscando a melhoria nos processos de qualificação, certificação e comercialização.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sebrae/RS

Leia também:

Mirtilo, o fruto da longevidade

One Response to “Produtores de mirtilo expõem na Alemanha”

  1. 1
    bruno weber:
    Parabéns pela excelente matéria. Já havia lido algo a respeito, mas esta alargou meus horizontes e meu interesse pelo assunto. Aqui em Curitiba encontra-se mirtilo importado da AM Norte ( in natura ) e o preco não é “acridoce” e sim salgado 12,oo uma cxinha. Por que não vem da minha terrinha ( ( tb sou gaúcho,natural das Missões,Boa Vista do Buricá ). Aguardo contato. Obrigado.

Comente!!

Indicamos

Receba nossas informações:

Nome:



Email: