Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

Mercado de Orgânicos de Curitiba tem participação da agricultura familiar

Objetivo é aumentar a oferta e baixar os preços

Objetivo é aumentar a oferta e baixar os preços

Os produtos orgânicos produzidos por agricultores familiares paranaenses têm, desde a última quinta-feira (12), um canal exclusivo de comercialização em Curitiba. Construído com recursos do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), com contrapartida da prefeitura, o Mercado Municipal de Orgânicos foi inaugurado pelo ministro Guilherme Cassel, pelo secretário da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, Valter Bianchini, e pelo prefeito de Curitiba, Beto Richa. Para financiar a obra, o Governo Federal investiu R$ 1,98 milhão, com contrapartida da prefeitura. O custo total foi de R$ 2,51 milhões e os repasses foram feitos pela Caixa Econômica Federal.

De acordo com Cassel, Curitiba está na vanguarda por possuir um espaço público único no País para comercialização de produtos orgânicos, de aceitação cada vez maior da população brasileira. “Acompanhamos o interesse das pessoas por uma alimentação saudável e viabilizamos recursos para garantir canais de vendas dos agricultores familiares, pois são eles que produzem os alimentos orgânicos. Procuramos ainda, nesse Mercado, aumentar ainda mais a oferta de produtos, e consequentemente, baixar os preços dos orgânicos”, disse.

Para o prefeito de Curitiba, Beto Richa, o espaço é de todas as pessoas que buscam uma alimentação correta e sadia. “Essa parceria com o Governo Federal contribui de forma significativa para o fortalecimento da agricultura familiar”, afirmou.

Segundo o secretário Adoniram Peraci, a evolução dos orgânicos é uma tendência em todo o mundo e o Paraná está em posição privilegiada nesse segmento produtivo. “As grandes redes de supermercados já dispõem de espaços exclusivos para a comercialização desses produtos. Agora, com o Mercado de Orgânicos de Curitiba, colocamos o agricultor familiar em contato direto com o consumidor”, contou.

Conforme dados da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (SEAB), o Paraná tem cerca de 5.300 produtores de alimentos orgânicos, responsáveis por um volume de produção avaliado em 107.230 toneladas na safra 2006/2007.

Espaços

O Mercado de Orgânicos de Curitiba tem 22 espaços de comercialização: um restaurante, três mercearias, um açougue, duas lanchonetes, uma loja de artesanato, uma loja de cosméticos, uma loja de confecção e 12 bancas de hortifrutigranjeiros, das quais quatro delas serão utilizadas pela Cooperativa de Comercialização da Agricultura Familiar Integrada (Coopafi). Essa cooperativa irá enviar produtos orgânicos de todo o estado para o mercado de orgânicos.

O vice-presidente (Coopafi), Ivo Antonio Vial, explica que duas bancas serão destinadas a hortaliças e frutas e as outras duas destinadas a produtos como farinha e feijão. Além desses produtos, a cooperativa pretende oferecer aos consumidores canjica, açúcar mascavo, conservas e doces. A intenção é que as quatro bancas vendam seis toneladas de produtos para o negócio se torne viável e rentável. “A expectativa é boa, todos estão muito otimistas. Eu acho que as vendas vão passar disso”, prevê Vial.

De acordo com o produtor, os agricultores familiares que fazem parte da Coopafi só têm experiência com feiras. E uma feira, diz ele, é muito diferente do mercado, que é permanente. “Nas feiras e eventos, há regras próprias e uma preocupação maior com as embalagens e com o visual”, pondera. No processo de comercialização dos orgânicos no Mercado de Curitiba, os produtos serão embalados a granel para testar a aceitação da população e conquistar novos consumidores. “Não conhecemos as características dos consumidores de Curitiba, mas sabemos que a capital paranaense tem um bom mercado de venda de orgânicos”.

Seu Vial também espera que, além da venda direta ao consumidor nas quatro bancas, a cooperativa possa fazer negócios com lanchonetes e restaurantes de produtos orgânicos dentro do mercado. A Coopafi está presente em 25 municípios da região Sudoeste do Paraná, por meio de 15 cooperativas, e possui uma unidade, em Cerro Azul, na Região Metropolitana de Curitiba.

Fonte: Assessoria de Comunicação do MDA.

 

 

Comente!!

Indicamos

Receba nossas informações:

Nome:



Email: