Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

Agricultores familiares garantem presença no 4° Salão do Turismo

Produtos da Agricultura Familiar tornam a visita ao 4º Salão do Turismo mais saborosa.

Produtos da Agricultura Familiar tornam a visita ao 4º Salão do Turismo mais saborosa.

O público da 4ª edição do Salão do Turismo – Roteiros do Brasil, que iniciou nesta quarta-feira (1º) e vai até o próximo dia cinco, em São Paulo, poderá deliciar-se com geléias, doces, compotas, conservas, vinhos, cachaças, salames, queijos, castanhas e biscoitos caseiros produzidos por agricultores familiares das cinco regiões brasileiras. Este ano, 28 empreendimentos foram selecionados entre os 76 inscritos para participar do evento.

Eles usarão o Espaço da Agricultura Familiar para comercializar a produção. O espaço faz parte da Vitrine Brasil, ambiente que oferece ao visitante a possibilidade de conhecer diferentes aspectos dos roteiros turísticos nacionais como a cultura, o artesanato, a gastronomia e a própria agricultura familiar.

A Associação dos Agricultores Ecológicos das Encostas da Serra Geral (Agreco), localizada em Santa Rosa de Lima (SC), está entre os empreendimentos selecionados. Criada em 1996, a associação produz alimentos orgânicos como queijos, carnes, ovos, mel, melado, açúcar, doces, conservas de legumes. O processamento da matéria-prima é feito por 240 famílias que compõem a associação.

“A experiência do ano passado foi muito boa pelo volume de vendas, R$ 10 mil. Para este ano, estamos levando o dobro de produtos”, ressalta o presidente da Cooperagreco, Adilson Lunardi. E acrescenta “Muita gente não conhece os produtos orgânicos, por meio do Salão a gente se faz conhecer e troca experiências com outras cooperativas”.

Segundo a coordenadora geral de Produtos Associados ao Turismo do MTur, Ana Cristina Albuquerque, “o mix de produtos apresentado traduz bem a diversidade brasileira e agrega valor a segmentos como o turismo rural. E, ainda, oferece possibilidades de abertura de novos canais de comercialização com hotéis, pequenas pousadas e restaurantes, fortalecendo, assim, a produção associada ao turismo”.

Na terceira edição, o espaço beneficiou direta ou indiretamente 12 mil famílias de agricultores de 25 empreendimentos. O volume de negócios registrado no Mercado da Agricultura Familiar foi de R$ 104,4 mil.

Critérios – A seleção dos empreendimentos ou rede de empreendimentos para a 4ª edição do Salão do Turismo foi realizada por meio de chamada pública lançada pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), parceiro do Ministério do Turismo (MTur) desde a primeira edição do Salão.

Os aspectos utilizados para a seleção foram: o enquadramento nos critérios de aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf); o atendimento às exigências fiscais e sanitárias existentes para a circulação de produtos em nível nacional; e a capacidade de oferta de produtos para o mercado nacional.

Foram priorizados, ainda, empreendimentos que comercializam produtos orgânicos certificados e produtos da sociobiodiversidade como a castanha do brasil, baru, açaí, guaraná, pinhão, erva mate, umbu, mel de meliponas, farinha de mandioca, pesca nativa, condimentos, arroz selvagem e vermelho, entre outros. A diversidade e a representatividade regional dos produtos e a localização dos empreendimentos em destinos indutores ou em municípios próximos também foram fatores de prioridade na seleção.

Capacitação dos agricultores selecionados – No período de 26 a 28 de maio, os 28 empreendimentos selecionados participarão, no Hotel Manhattan, em Brasília (DF), de Oficina de Capacitação para o 4º Salão do Turismo. Essa é a primeira vez que a ação é desenvolvida especificamente para o Salão. A participação do agricultor selecionado é obrigatória.

Durante a Oficina, os agricultores receberão orientações sobre o volume de produtos a ser levado para o Salão; postura perante os compradores; apresentação pessoal e do produto. Além disso, serão tratados assuntos relacionados ao evento especificamente (objetivo, informações gerais e logística) e às políticas públicas que dão sustentação a ação. Essa é uma iniciativa da Secretaria da Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário em parceria com a Agência de Cooperação Técnica Alemã (GTZ). O MDA, em parceria com a GTZ, assumirá os custos com transporte, hospedagem e alimentação dos agricultores.

“Esta reunião é uma iniciativa importante na medida em que representa a possibilidade de tornar a participação desses agricultores, no Salão do Turismo, mais proveitosa tanto para eles, como para o público que visita o espaço”, avalia Albuquerque.

Confira aqui a lista dos empreendimentos selecionados.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Salão do Turismo.

Comente!!

Indicamos

Receba nossas informações:

Nome:



Email: