Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

Seminário sobre Agroecologia inicia nesta terça-feira em Porto Alegre

al_auditorio
A partir desta terça-feira (8), Porto Alegre sedia o X Seminário Internacional e o XI Seminário Estadual sobre Agroecologia. O evento acontece até quinta-feira, no Auditório Dante Barone , da Assembleia Legislativa, e deve reunir mais de mil pessoas, entre estudantes, pesquisadores, técnicos e agricultores. O tema central deste ano é “Produzindo sem degradar”. O objetivo é debater sobre a construção de estilos de agricultura de base ecológica e estratégias de desenvolvimento rural sustentável. A exposição da Biodiversidade poderá ser conferida, durante o evento, no Vestíbulo Nobre da Assembleia Legislativa.

O Seminário inicia às 8h, com credenciamento e entrega de materiais. Haverá pronunciamento de autoridades, apresentação dos fundamentos do evento e a palestra de abertura sobre Produzindo sem degradar, pela agrônoma Ana Maria Primavesi, uma das pioneiras na pesquisa da agroecologia do país.

À tarde, a partir do subtema Agroecologia e o fortalecimento da economia local, a nutricionista da Emater/RS-Ascar e presidente do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional, Regina Miranda, palestra às 14h sobre Alimentação escolar e agricultura familiar. Em seguida, Cláudia C.Flores, da Universidade de La Plata (Argentina), fala sobre Construcción y evaluación de un proceso de transición agroecológica con horticultores familiares de la zona de La Plata.

A produção orgânica de maçãs em Santa Catarina: uma abordagem científica, ecológica e econômica será apresentada por Eliete de Fátima Ferreira da Rosa, da Udesc (SC), assim como a experiência de Diversificação e transição agroecológica como alternativa de renda na agricultura familiar, em região fumicultora do Rio Grande do Sul, pelo agrônomo da Emater/RS-Ascar de Ibarama, Giovane Ronaldo Rigon Vielmo, que estará acompanhado do casal agricultor Cláudio Horácio Wagner e Marilisse Dagort Wagner.

Reconhecimento social – Construindo processos de reconhecimento social é o subtema que será debatido na quarta-feira, a partir das 9h. Carlos Guadarrama, da Universidad de Chapingo (México), palestra sobre La transición agroecológica en el sureste de México: rediseñando el agroecosistema para el cultivos de azucenas (Lilium longiflorum) entre pequeños agricultores. Logo depois, será tratada a Agroecologia e organização cooperativa, um foco na experiência da Ecovale, pelo agrônomo Sighard Hermany, do Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor (Capa), de Santa Cruz do Sul (RS), juntamente com o presidente da Ecovale, Clésio Luiz Weber, e o sócio da cooperativa, Waldomiro José Schuster. Ainda de manhã, a mestre em agronomia pela Ufrgs, Juliane Marques de Souza, vai falar sobre Percepções, motivações e estratégias no mundo rural diante da transição agroecológica.

Na tarde de quarta-feira, durante abordagem do subtema Cultivando respeito cultural e ambiental, o representante do Ibama/RS, Tarso Isaía, palestra sobre A Legislação ambiental como fator de promoção da agroecologia. Em seguida, Frei Sergio Görgen, do Movimento dos Pequenos Agricultures (MPA), analisa a Legislação ambiental, agricultura familiar e proteção da biodiversidade. Outros temas abordados são Plantas alimentícias não convencionais: potencial e cultivos agroecológicos, por Valdely Ferreira Kinupp, do Instituto Federal do Amazonas (Ifam), de Manaus (AM), e Viver bem, com segurança alimentar, pelo agricultor Jurandi Anunciação de Oliveira, de Boa Vista do Canal de Cafarnaum (BA).

Pesquisas e desafios – Na quinta-feira o subtema será Pesquisa em agroecologia: desafios e possibilidades. Na parte da manhã, as palestras são CCR/UFSM: portador de experiências agroecológicas e interação com a sociedade, por Danilo Rheinheimer dos Santos, da UFSM, de Santa Maria; Construção do conhecimento agroecológico na Embrapa, por Ynaiá Bueno, da Embrapa Transferência de Tecnologia, de Brasília (DF); A Experimentação participativa como modelo de pesquisa do e para o agricultor, por André Ferreira, presidente da União das Associações Comunitárias do Interior de Canguçu (Unaic); e sobre Extensão e Pesquisa – Um olhar da Extensão Rural Oficial, por Pedro Boff, da Epagri (SC).

À tarde, o tema tratado será As dimensões política, ética e espiritual da agroecologia. A geóloga e coordenadora do Núcleo Amigos da Terra (NAT – Brasil), Lúcia Ortiz, fará a palestra de encerramento do evento, cujo tema é Agroecologia: resfriando o planeta no contexto da crise ética e climática. Haverá ainda debate, plenária para aprovação de propostas, pronunciamentos finais e o encerramento, previsto para às 16h30.

Participação – De acordo com os organizadores, a intensidade de participação do público põe em evidência uma tendência mundial, crescente, com a afirmação de novos valores na produção e no consumo de alimentos, com respeito ao meio ambiente, à inclusão social, à soberania alimentar dos povos, ao desenvolvimento rural com equidade, à valorização dos aspectos culturais e à produção de alimentos de qualidade biológica superior, exigida pela sociedade, numa ótica que privilegia o respeito à saúde dos agricultores e dos consumidores.

Estes mesmos objetivos integram as Frentes Programáticas Assistência Técnica e Extensão Rural, Responsabilidade Ambiental, Inclusão Social e Cidadania e Alimentos Para Todos, desenvolvidas pela Emater/RS-Ascar em consonância com os Programas Estruturantes do Governo do Estado, ambos realizadores do evento, ao lado da Embrapa Clima Temperado (Pelotas/RS), Ministério do Desenvolvimento Agrário e Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.

As inscrições, gratuitas, podem ser feitas através do site da Emater (www.emater.tche.br), no link Áreas Técnicas e, em seguida, Seminários e Congressos.
http://www.emater.tche.br/site/br/arquivos/area/seminarios/agroecologia/programacao.pdf

Texto da Jornalista Adriane Bertoglio Rodrigues, da assessoria de imprensa Emater/RS-Ascar.

Comente!!

Indicamos

Receba nossas informações:

Nome:



Email: