Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

Um terço do colesterol armazenado no sangue provém da alimentação

Frutas, legumes, verduras e grãos naturais atuam como “vassouras” nas artérias, limpando as placas de gordura

Não é de hoje que o colesterol ruim (LDL) compromete a saúde da população mundial. Estudos recentes sugerem que o número de brasileiros com alteração nos níveis de LDL aumentou de 18% para 25% entre 2004 e 2008. Não há dúvidas de que a mudança nesse cenário representa um importante fator de risco para os problemas do coração, que matam cerca de 250 mil pessoas a cada ano e se revelam a principal causa de óbitos em todo o mundo. A alimentação desbalanceada e o sedentarismo são os grandes vilões dessa realidade. A boa notícia, no entanto, é que existem alimentos que fazem uma verdadeira faxina nas artérias, ajudando a eliminar as placas de gordura que ameaçam nosso amigo do peito.

Aliados a uma rotina saudável de exercícios físicos, a linhaça, o alho, o azeite de oliva extravirgem, a aveia, o vinho tinto e até o chocolate meio amargo rico em cacau diminuem o colesterol ruim e aumentam o bom (HDL), prevenindo os males cardiovasculares. A nutricionista Daniela Guimarães explica que esses alimentos, conhecidos como funcionais(1), ajudam evitar a formação da gordura prejudicial. “É importante lembrar que não adianta comer um deles vez ou outra e acreditar que estará protegido de um derrame ou enfarto. Essa categoria de alimentos funciona como uma vassourinha que expulsa a gordura do corpo. Mas, para serem eficazes, devem fazer parte da rotina alimentar da pessoa. Aí, sim, o consumo pode evitar o aumento do colesterol ruim e as doenças provocadas por ele”, pondera. Reportagem de Márcia Neri, no Correio Braziliense.

A linhaça tem sido muito recomendada pelos médicos e nutricionistas. Ela é uma semente rica em ômega 3 que, quando ingerida em forma de pó (moída), retarda o esvaziamento gástrico e impede a absorção de parte das gorduras, que passam a ser eliminadas diretamente pelas fezes. “É um alimento muito poderoso que pode ser ingerido em sucos, vitaminas, no leite, misturado ao feijão ou arroz e até em saladas”, afirma a nutricionista. Pesquisas já comprovaram que, quando consumida regularmente, a semente previne ainda a depressão, a tensão pré-menstrual, os cânceres de mama e de próstata, o diabete e o mal de Alzheimer, além de possuir ação anti-inflamatória e reforçar o sistema imunológico.

O alho também tem propriedades importantes. O consumo frequente do vegetal promove a vasodilatação, ou seja, um aumento do diâmetro dos vasos sanguíneos, o que permite maior e melhor fluxo do sangue nas artérias. “Ele ajuda na redução do LDL, diminui a pressão arterial e é um anticoagulante. Por isso, tem o poder de prevenir doenças cardíacas. O alho não possui contraindicações; devemos apenas tomar cuidado em relação aos temperos usados com ele, como sal e pimenta, que em excesso são bem maléficos à saúde”, alerta a nutricionista Érika Ximenes.

Os flavonoides, substâncias antioxidantes encontradas no vinho tinto, também são capazes de eliminar placas de gordura. O suco da uva roxa e a ingestão de repolho e cebola da mesma cor promovem efeito igual. O molho de tomate, conhecido por combater o câncer, contribui para proteger e diminuir o risco de enfarto no miocárdio. “Os peixes de água profunda, principalmente o salmão e o atum, têm importância na diminuição do colesterol e das placas de gordura, além de combater o triglicérides. Eles devem ser consumidos ao menos três vezes por semana em porções diárias de 80g a 100g. A aveia também merece toda a atenção. Ela auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares porque reduz o LDL. Merece e deve estar na dieta diária”, recomenda a especialista.

A biomassa, um preparado feito com bananas verdes com casca, também tem sido considerada pelos especialistas como uma importante aliada do coração. A banana verde tem baixo índice glicêmico. Sua digestão e absorção são lentas, e a quantidade de glicose liberada no sangue ocorre gradativamente, o que mantém o nível de açúcar no sangue controlado, contribuindo para a prevenção do diabete, além de evitar o acúmulo da gordura corporal, devido ao aumento da saciedade promovida pelo amido resistente.

Prevenção
Cerca de um terço de todo o colesterol encontrado no sangue vem da comida. O resto é produzido pelo próprio organismo. Sua função não é colocar a vida das pessoas em risco com o entupimento das artérias, mas servir de matéria-prima para as membranas celulares. A quantidade ideal seria 169 miligramas por decilitros de sangue, mas até 199 miligramas é tolerável. Acima disso, é preocupante. E engana-se quem pensa que apenas os obesos ultrapassam facilmente esse limite.

A recepcionista Michele Lima Dias, 28 anos, tem o corpo em forma, mas estava com a taxa de LDL alta. “Minha família tem histórico de problemas no coração, por isso sempre fiquei alerta, mas assustei com o exame que detectou o problema. O cardiologista indicou uma nutricionista e aprendi a me defender, a prevenir os males cardiovasculares com uma alimentação saudável e funcional”, conta.

Atualmente, no cardápio da moça, a linhaça, o alho, o azeite de oliva extravirgem, a aveia, as frutas, as verduras e os peixes têm lugar de destaque. “Reduzi a carne vermelha e os derivados de leite integral e passei a ingerir os alimentos funcionais. A taxa de LDL está voltando ao normal, o meu intestino funciona muito melhor e a minha pele está mais bonita. A qualidade de vida deu um salto impressionante”, diz Michele.

O mesmo aconteceu com o funcionário público federal José Eduardo Martinez, 52 anos. Embora coma em restaurantes todos os dias, ele diz que ficou seletivo para reduzir o colesterol ruim do organismo. “Ao menos três vezes por semana faço questão de almoçar em um local que ofereça os alimentos funcionais. O LDL está diminuindo. Aprendi a me exercitar, me conscientizei do bem que isso faz. Não abro mão da academia. Vivemos uma rotina estressante, se não cuidarmos da alimentação e do corpo, a saúde fica mesmo prejudicada”, diz ele. “A boa alimentação é um hábito. Todos podem introduzi-la na vida, é uma questão de força de vontade e conscientização. O mesmo acontece com os exercícios físicos, fundamentais para eliminação dessa gordura prejudicial”, reforça Érika Ximenes.

1 – Comida do bem
Alimento funcional é aquele que, além das funções nutricionais básicas, quando consumido como parte da dieta usual, produz efeitos metabólicos e/ou fisiológicos benéficos à saúde, devendo ser seguros para consumo sem supervisão médica. Eles apresentam componentes ativos, capazes de prevenir doenças ou reduzir o risco de certos males, como problemas cardiovasculares, câncer, hipertensão, diabete, doenças inflamatórias, intestinais, certas afecções reumáticas e mal de Alzheimer, entre outras.

Coma sem culpa

Alguns alimentos são extremamente benéficos ao coração e à saúde em geral. Eles ajudam o organismo a reduzir o mau colesterol, combatem a inflamação das placas de gordura e a fornecer gorduras insaturadas, que aumentam o bom colesterol

# Alho
O alimento minimiza os riscos de enfarte, reduz o colesterol LDL (ruim) e aumenta o HDL (bom); previne a arterosclerose e o câncer. Ativa o funcionamento do fígado, elimina prisão de ventre, combate o ácido úrico e alivia dores musculares e articulares

# Linhaça
Elimina o colesterol aderido nas artérias, auxilia no controle da obesidade, previne e evita a formação de tumores cancerígenos, lubrifica e regenera a flora intestinal e reforça o sistema imunológico. Regula a pressão do sangue e a função arterial, e exerce um importante papel no metabolismo de cálcio e energia

# Salmão e atum
Funcionam como poderosos protetores do coração. Ricos em ácidos graxos ômega-3, eles evitam a formação das placas que obstruem as artérias e previnem doenças cardíacas mesmo em pessoas obesas. O risco de um ataque cardíaco é 80% menor entre pessoas que têm mais ômega 3 no sangue

# Castanhas e amêndoas
Protegem o coração porque são ricas em gorduras insaturadas, que diminuem o colesterol LDL (ruim) e aumentam o HDL (bom). Os frutos oleaginosos evitam o acúmulo de gordura na região da cintura, fator de risco para doenças cardiovasculares

# Aveia
A ingestão de aveia potencializa a redução de colesterol em obesos que fazem dieta para emagrecer. A aveia tem um tipo de fibra que ajuda a eliminar o colesterol de outros alimentos, antes que seja digerido pelo organismo

# Nozes
Farta de gordura que aumenta a taxa do colesterol bom, fonte de vitamina E, que previne câncer e problemas cardíacos. Um alerta: como contêm 6 calorias por grama, as nozes devem ser consumidas com moderação

# Azeite de oliva extravirgem
Contém substâncias com poder antioxidante, que previnem inflamações, doenças crônicas e preservam a saúde das artérias e do coração. Também diminui o colesterol LDL (ruim) e aumenta o HDL (bom)

# Vinho tinto
O consumo moderado reduz a incidência de doenças cardiovasculares e mortes em adultos de ambos os sexos. É rico em substâncias antioxidantes e também previne doenças crônicas

# Chocolate amargo (com mínimo de 65% de cacau)
Na versão rica em cacau e sem leite, o alimento é benéfico ao coração por causa do poder antioxidante. Reduz os processos inflamatórios que levam a doenças cardiovasculares e ao aumento do colesterol e da pressão arterial.

Fonte: Portal EcoDebate.

Comente!!

Indicamos

Receba nossas informações:

Nome:



Email: