Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

Alimentação saudável aliada à atividade física reduz a incidência de câncer

Pesquisa revela redução dos tumores

A combinação de alimentação saudável com atividade física é capaz de prevenir 63% dos casos de câncer de boca, faringe e laringe, além de 60% dos tumores de esôfago e 52% dos casos em que a doença atinge o endométrio (camada que recobre o útero internamente). A revelação foi feita nesta quinta-feira (4), no Instituto Nacional do Câncer (INCA), em São Paulo, durante o lançamento da publicação “Políticas e Ações para Prevenção do Câncer no Brasil: Alimentação, Nutrição e Atividade Física”. O Brasil foi o primeiro país a produzir um sumário executivo baseado Relatório de Alimentação e Câncer, do Fundo Mundial de Pesquisa Contra o Câncer, lançado em 2009. Simultaneamente, a Organização Pan-americana de Saúde lançou o resumo regional para a América Latina, na versão em espanhol.

A publicação, que propõe medidas a serem adotadas no país para reduzir a incidência de câncer, revela, ainda, que 41% dos tumores de estômago, 34% de pâncreas e 37% de cólon e reto (partes do intestino grosso) poderiam ser evitados por meio da combinação exercício físico/combate à obesidade. No total, 19% de todos os cânceres poderiam ser evitados assim. No caso específico de 11 tumores, este percentual chega a 30%: boca, faringe, laringe, esôfago, pulmão, estômago, pâncreas, vesícula, fígado, intestino grosso (colorretal); mama, endométrio e rim. Apenas o controle do peso consegue evitar 13% desses tipos de tumores.

O resumo chama a atenção para medidas simples de serem adotadas pela população na maioria das regiões brasileiras: consumo de água potável, cuidado com a higiene e a conservação dos alimentos. Recomenda investimento em educação alimentar desde a infância e a ampliação e divulgação dessas práticas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Se ninguém fumasse ou fosse exposto ao tabaco, aproximadamente um terço dos atuais casos de câncer seria prevenido. Novas análises feitas para o Relatório de Políticas do Fundo Mundial de Pesquisa contra o Câncer 2009, mostram que, seguindo os padrões saudáveis de alimentação e atividade física, a prevenção pode chegar a um quarto de todos os casos”, diz um trecho da publicação.

Entre as propostas para se alcançar a prevenção do câncer no Brasil estão:
* As multinacionais devem proteger e manter a saúde pública em todos os acordos importantes da agricultura, alimentação, saúde, economia, comércio e meio ambiente, entre outros.
* As organizações da sociedade civil devem criar, desenvolver e pressionar os governantes e outros atores a implementar políticas e programas efetivos para a nutrição e a atividade física;
* Restringir a propaganda e o marketing de alimentos tipo “fast food”, outros alimentos processados e de bebidas açucaradas a crianças na televisão e outras mídias e nos supermercados.
* A indústria de entretenimento e lazer deve priorizar produtos e serviços de entretenimento que possibilitem a todos, especialmente crianças e jovens, a estarem, fisicamente ativos.
* A mídia deve enfatizar notícias, reportagens e campanhas planejadas para promover a saúde pública, prevenir o câncer e contextualizar a cobertura sobre saúde.
* Proporcionar diariamente uma alimentação saudável para funcionários e alunos, assim como instalações para recreação, atividades e esportes.
* Incorporar alimentação e nutrição (incluindo preparação dos alimentos e habilidades culinárias) e educação física no currículo escolar obrigatório.
* Motivar o aleitamento materno ininterrupto, oferecendo ambientes e contratos de trabalho que possam dar suporte e acesso a creches.
* Não permitir máquinas de venda de alimentos que oferecem produtos ricos em açúcar, gordura, sal ou bebidas açucaradas em cantinas e refeitórios.
* Os profissionais de saúde devem priorizar a saúde pública, incluindo a prevenção do câncer, e a alimentação, nutrição e atividade física no treinamento, prática e desenvolvimento profissional.

Economia no SUS em um ano é estimada em mais de R$ 84 milhõesDurante o lançamento, o diretor-geral do INCA, Luiz Antonio Santini, falou sobre alguns aspectos que embasam a proposta de implementação de uma política pública que incentive a alimentação saudável, a prática de exercícios físicos e o controle do peso corporal.

“Dos 16,8 milhões de novos casos de câncer esperados para 2020, 50% vão surgir nos países em desenvolvimento, e 2/3 das mortes ocorrerão nos países pobres ou em desenvolvimento”, revelou.

Traduzindo em economia para o Sistema Único de Saúde os números também impressionam. Levando em conta a porcentagem prevenível de seis tipos de câncer apenas com alimentação saudável, prática de exercícios e controle do peso, o SUS deixaria de gastar, num único ano, R$ 84.210,688,00.

Coordenador do Relatório de Alimentação e Câncer, do Fundo Mundial de Pesquisa Contra o Câncer, que deu origem à publicação brasileira, Geoffrey Cannon, destacou três mensagens principais: o câncer é prevenível; nós sabemos como preveni-lo; para preveni-lo é necessária uma campanha de nível nacional liderada pelo governo, não só no Brasil, como em todo o mundo.

“Nenhum país tem recursos humanos e materiais suficientes para tratar todos os casos de câncer. A única solução é a prevenção. E para isso pe necessário o engajamento do governo, da sociedade civil, das indústrias e da mídia”, afirmou Geoffrey.

Por Vida Sustentável, com informações do INCA.

One Response to “Alimentação saudável aliada à atividade física reduz a incidência de câncer”

  1. 1
    Murilo Augusto & Nara Ribeiro:
    Mto bom!

Comente!!

Compre aqui

Indicamos

Receba nossas informações:


Nome:



Email: