Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

Centro de referência dará impulso à produção orgânica da Transamazônica

Cacau orgânico é um dos produtos exportados

A produção orgânica dos municípios no eixo da rodovia Transamazônica, no sudoeste do estado, terá um grande impulso com a instalação do Centro de Referência de Orgânicos, em Altamira. A inauguração será nesta segunda feira (15), com a presença da governadora Ana Julia Carepa e do secretário estadual de Agricultura, Cássio Alves Pereira.

O centro será um grande depósito da produção orgânica que vem crescendo na região, especialmente o cacau que já tem mercado garantido no Brasil e exterior. As duas câmaras frias têm capacidade para armazenar um total de 40 toneladas de polpas de frutas, além de contêineres que receberão as amêndoas de cacau para exportação, após os testes no laboratório para classificação dos produtos e determinar o padrão de exportação.

O centro de orgânicos também terá um espaço para comercializar produtos beneficiados, entre eles o chocolate que será produzido a partir do segundo semestre deste ano, na agroindústria instalada no município de Medicilândia. O prédio da primeira fábrica de chocolate do Pará já está pronto e em fase de licitação de equipamentos. A agroindústria vai beneficiar cacau orgânico e não orgânico, com capacidade para processar até 100 quilos de amêndoas por hora.

Em terreno cedido pela Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), o Centro de Referência de Orgânicos foi construído com recursos do Governo do Estado, no valor de R$ 300 mil, com uma contrapartida de 10% da ONG Fundação Viver, Produzir e Preservar. Na inauguração, a governadora Ana Julia assinará convênios para repasse de recursos do Fundo de Desenvolvimento da Cacauicultura, Funcacau. Para a Ceplac serão R$ 1,5 milhão, para reforçar a estrutura de assistência técnica e expansão da área de produção de sementes. A ONG Fundação Viver, Produzir e Preservar vai receber R$ 1,2 milhão para compra dos equipamentos da fábrica de chocolate de Medicilândia; e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) receberá R$ 100 mil para capacitação dos produtores.

Cacauicultura – O Pará é o segundo maior produtor brasileiro de cacau, perde só para o estado da Bahia. Em 2009, produziu 56 mil toneladas, um crescimento de 20% nos últimos três anos, com uma área plantada de 69 mil hectares e produtividade de 750 ton./ha. Em todo o estado onze mil famílias estão envolvidas na atividade cacaueira, sete mil só na Transamazônica.

A região da Transamazônica, que reúne 11 municípios, é responsável por 80% da produção de cacau do Pará. O maior produtor paraense é Medicilândia, onde 40% de seus campos são de terra roxa, solo altamente produtivo, além do clima favorável para a cultura.

A safra vai de março a junho e a previsão de contrato para exportação neste ano, é de 80 toneladas de cacau orgânico para os mercados nacional e externo, superando o ano passado, quando foram exportadas 60 toneladas para a Áustria e para a empresa brasileira Natura.

O cacau orgânico é exportado por quatro das oito cooperativas que reúnem 200 produtores da Transamazônica. As outras cooperativas ainda estão em fase de transição, ou seja, se habilitando à produção orgânica. Para acelerar esse processo, a Secretaria Estadual de Agricultura vai instalar até julho estruturas de beneficiamento compostas por secador, cocho de fermentação e ferramentas, em 50 propriedades da região. O objetivo é melhorar a qualidade das amêndoas para a indústria.

Fonte: Central de Notícias do Pará.

Comente!!

Indicamos

Receba nossas informações:

Nome:



Email: