Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

IBGE e Ministério da Saúde recebem prêmio internacional por pesquisa sobre tabagismo

Pesquisa sobre tabagismo rendeu prêmio ao IBGE e Ministério da Saúde

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, e o presidente do IBGE, Eduardo Pereira Nunes, receberam nesta quarta-feira (31 de março) um prêmio de reconhecimento pela implementação da Pesquisa Especial de Tabagismo (Petab), cujos resultados foram divulgados em novembro de 2009. A cerimônia de premiação ocorreu no Rio de Janeiro.

O prêmio foi oferecido pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e a Fundação CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças), parceiros na realização da GATS (Global Adult Tobacco Survey), pesquisa internacional cujo modelo serviu como base para a Petab. O Brasil foi um dos 14 países1 que participaram do projeto de realização de uma pesquisa sobre o uso de produtos derivados do tabaco em pessoas maiores de 15 anos de idade.

A Petab foi realizada pela Coordenação de Trabalho e Rendimento (Coren) do IBGE em parceria com o Ministério da Saúde, com a coordenação, no âmbito do ministério, e atuação técnica do Instituto Nacional de Câncer (Inca). O projeto internacional da GATS envolve também a Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health (EUA) e tem financiamento da Bloomberg Philantropies.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) identifica o tabagismo como um fator de risco à vida a ser combatido com alta prioridade, tendo em vista a elevada ocorrência de mortes associadas ao uso do tabaco em todo o mundo. A realização da GATS – e, no Brasil, da Petab – visou à produção de dados sobre o uso do tabaco e seus derivados e compõe, com outros levantamentos, uma base de dados para subsidiar a aplicação de políticas relacionadas à Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco (Framework Convention on Tobacco Control), da qual o governo brasileiro é signatário.

Com resultados para os níveis de grandes regiões e unidades da federação, além dos dados para o total Brasil e situações nacionais urbana e rural, a Petab fornece informações relevantes para o retrato mais completo da diversificada realidade brasileira e o monitoramento do uso do tabaco em nível nacional. Assim, ela busca atender a dois objetivos: subsidiar as políticas nacionais referentes ao tema e se integrar ao projeto da GATS, com vistas à comparabilidade internacional dessas estatísticas.

Segundo a Petab, aplicada a uma subamostra de 51 mil domicílios da Pnad 2008 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), com seleção de informante específico, cerca de 24,6 milhões de brasileiros de 15 anos ou mais de idade fumavam derivados de tabaco em 2008 – ou seja, 17,2% da população nessa faixa etária. Os percentuais de fumantes eram maiores entre os homens (21,6%), entre as pessoas de 45 a 64 anos de idade (22,7%), entre os moradores da região Sul do país (19,0%), os que viviam na área rural (20,4%), os menos escolarizados (25,0% entre os sem instrução ou com menos de um ano de estudo) e os de menor rendimento domiciliar per capita (19,9% entre os sem rendimento ou com menos de ¼ de salário mínimo). A pesquisa mostrou também que a quase totalidade dos fumantes (93,0%) afirmava saber que o cigarro pode causar doenças graves e que um pouco mais da metade deles (52,1%) disse que pensava ou planejava parar de fumar.

As perguntas centrais da Petab referentes à condição dos usuários de produtos derivados do tabaco foram aplicadas também à amostra completa de domicílios e pessoas de 15 anos ou mais de idade da Pnad 2008. Esses resultados estão sendo publicados hoje, no contexto da divulgação do Suplemento de Saúde.

_____________________________________

1Além do Brasil, Bangladesh, China, Filipinas, Índia, México, Egito, Polônia, Rússia, Tailândia, Turquia, Ucrânia, Uruguai e Vietnã.

Por Vida Sustentável com Assessoria de Comunicação do IBGE.

Comente!!

Indicamos

Receba nossas informações:

Nome:



Email: