Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

Brasil desburocratiza registro de quinze categorias de alimentos

Quinze categorias de alimentos deixarão de ser registradas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). É o que prevê a Resolução RDC 27/2010 publicada pela Agência no dia 5 de agosto. Dentre os alimentos que passarão a ser isentos de registro estão: palmito em conserva, sal, alimentos para atletas, água mineral e adoçantes dietéticos.

 

Com essa ação, a Anvisa pretende reduzir em 47% o número de pedidos de registro de alimentos que chegam à Agência. “Além de desburocratizar processos, poderemos concentrar esforços em ações para melhorar o controle sanitário dos alimentos comercializados no Brasil”, afirma a diretora da Anvisa, Maria Cecília Brito.

Os alimentos com alegação de propriedade funcional e ou de saúde, alimentos infantis, alimentos para nutrição enteral, novos alimentos, novos ingredientes e substâncias bioativas e probitóticos isolados com alegação de propriedades funcional e ou de saúde continuarão com obrigatoriedade de registro junto à Anvisa. Embalagens recicladas que entram em contato com alimento também deverão ser registradas.

Segurança

De acordo com a diretora da Anvisa, a isenção do registro desses produtos não significa perda da qualidade. “É importante dizer que esses alimentos deverão continuar seguindo os regulamentos técnicos específicos que garantem qualidade. O que está ocorrendo é uma mudança no tipo de controle da segurança, que será focada na análise e fiscalização dos alimentos expostos ao consumo da população”, explica Maria Cecília.

No caso de alimentos dispensados de registro junto à Anvisa,  as empresas devem informar a autoridade sanitária local sobre o início da produção do alimento. Depois disso, a vigilância sanitária realiza inspeção na fábrica da empresa para verificar as condições de produção do alimento.

Caso a empresa não seja aprovada na inspeção, a autoridade sanitária exige que a empresa faça as adequações necessárias. Em casos mais graves, a empresa pode ser obrigada a suspender a produção do alimento e recolher o produto do mercado. Todo esse trabalho é acompanhado do monitoramento do produto no comércio por meio de análises laboratoriais.

Transição

Os alimentos que passarão a ser dispensados de registro poderão apresentar o antigo número de registro no rótulo até o término do estoque da embalagem ou até a data do vencimento do registro. O registro de alimentos é válido por cinco anos.

As empresas que possuem processos de registro desses alimentos em andamento na Anvisa deverão solicitar, por meio de peticionamento, o cancelamento dos mesmos.

A RDC 27/2010 ficou em consulta pública por 90 dias e faz parte da Agenda Regulatória da Anvisa. Iniciativa inédita no âmbito da administração pública federal, a Agenda Regulatória é instrumento de gestão que confere maior transparência ao papel regulador da Anvisa, aumentando a governabilidade, o controle social e a eficiência na publicação de regulamentações.

As categorias de alimentos dispensadas de registro:

ADITIVOS ALIMENTARES

 

ADOÇANTES DIETÉTICOS

 

ÁGUAS ADICIONADAS DE SAIS

 

ÁGUA MINERAL NATURAL E ÁGUA NATURAL

 

ALIMENTOS PARA CONTROLE DE PESO

 

ALIMENTOS PARA DIETAS COM RESTRIÇÃO DE NUTRIENTES

 

ALIMENTOS PARA DIETAS COM INGESTÃO CONTROLADA

 

DE AÇÚCARES

 

ALIMENTOS PARA GESTANTES E NUTRIZES

 

ALIMENTOS PARA IDOSOS

 

ALIMENTOS PARA ATLETAS

 

COADJUVANTES DE TECNOLOGIA

 

VEGETAIS EM CONSERVA (PALMITO)

 

SAL

 

SAL HIPOSSÓDICO / SUCEDÂNEOS DO SAL

 

SUPLEMENTO VITAMÍNICO E OU MINERAL

 

Por Danilo Molina – Imprensa/Anvisa.

 

One Response to “Brasil desburocratiza registro de quinze categorias de alimentos”

  1. 1
    Brasil desburocratiza registro de quinze categorias de alimentos « ADAM-RS:
    […] alimentos que passarão a ser isentos de registro estão: palmito em conserva, sal, alimentos para atletas, água mineral e adoçantes […]

Comente!!

Compre aqui

Indicamos

Receba nossas informações:


Nome:



Email: