Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

Chapada Diamantina produz mel orgânico certificado

Com uma produção anual de 15 toneladas de mel de abelha orgânico, o Vale do Capão, – distrito do município de Palmeiras, na Chapada Diamantina -, já é destaque nacional. Os apicultores locais estão vinculados à Associação de Apicultura do Vale do Capão (Flor Nativa), que obteve a certificação de qualidade do Instituto Biodinâmico (IBD).

Na década de 90, os técnicos da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA) perceberam o potencial regional para a produção do mel e passaram a capacitar os agricultores. A empresa promoveu curso de Iniciação à Apicultura (convencional) em 1998 e ajudou a fazer os projetos para o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) a partir de 2003. Em 2005, por iniciativa própria, a Flor Nativa começou a trabalhar com o mel orgânico, visando melhorar a qualidade do produto.

Com 27 associados e 1.200 colmeias, a Flor Nativa apresenta os requisitos exigidos para o trabalho com o mel orgânico. O primeiro passo é não alimentar artificialmente as abelhas. Outra condição a ser seguida é que os apiários sejam colocados em matas nativas, com a distância mínima de 3 km da área urbana e de qualquer cultura que trabalhe com agrotóxico, ou seja, locais que possam contaminar o mel. Como as caixas e melgueiras só podem ser pintadas externamente, os apicultores estão substituindo as tintas convencionais por materiais orgânicos como cera e própolis.

Produto lucrativo

O mel orgânico, que é 30% mais lucrativo do que o tradicional, é comercializado pela associação para Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo, além da Bahia. Para garantir a qualidade do mel, o Ministério da Agricultura (Mapa) fiscaliza o processo, e a Flor Nativa monitora a colheita no campo e o beneficiamento do produto.

O incentivo para se trabalhar com o mel orgânico foi de ter um mel puro e para agregar maior valor ao produto, gerando renda para os apicultores da região, além de preservar as plantas nativas do entorno do Parque da Chapada Diamantina, afirma Júlio Castro, técnico agrícola da EBDA.

Para comprovar a qualidade do produto é necessário que se tenha o certificado de algum instituto que trabalhe com produtos orgânicos. No caso da Flor Nativa, o certificado foi liberado pelo Instituto Biodinâmico (IBD). O apoio da EBDA foi importante para a criação de nossa associação. Foi ela que nos ajudou na concepção de nossos projetos e de cursos de apicultura, para qualificar nossos apicultores associados, afirmou Lars Erich Rellstab, tesoureiro da Associação de Apicultura do Vale do Capão. Mais informações sobre mel orgânico certificado e o trabalho feito pela associação podem ser obtidas em www.flor.nativa.blog.uol.com.br.

Fonte: Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária da Bahia.

Comente!!

Compre aqui

Indicamos

Receba nossas informações:


Nome:



Email: