Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

Cartilhas ajudam produtor rural a melhorar desempenho em Agroecologia

Centro Paranaense de Referência em Agroecologia

O Centro Paranaense de Referência em Agroecologia, vinculado à Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, lançou nesta quarta-feira (09) duas cartilhas, uma sobre construção de estufas ecológicas com bambu e outra sobre o pastoreio racional Voisin. Para o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, o material contribui para um sistema mais eficiente de produção de alimentos.

O método criado pelo cientista francês Andre Voisin, apresentado em uma das cartilhas, propõe mudança na forma de produção de carne e leite. “Temos extensas áreas de pastagens produzindo meio boi por hectare/ano, situação que deve ser revertida para um modelo mais sustentável”, avaliou Ortigara. A cartilha Pastoreio Racional Voisin é de autoria do médico veterinário Evandro Massulo Richter, do CPRA e da Emater, com membros da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Cicero Teófilo Berton e Luis Carlos Pinheiro Machado Filho.

A produção de alimentos em ambiente protegido no Estado tem crescido, e as estufas construídas com bambu proporcionam economia de 20% a 30% ao produtor em relação aos modelos de estufas convencionais, conforme o CPRA. O bambu representa um recurso natural com um imenso potencial agrícola, devido a sua versatilidade, resistência, vitalidade e beleza. Além disso, pode ser utilizado como sequestrador de carbono.

A cartilha Estufa Ecológica – uso do bambu em bioconstruções foi elaborada em por Julio Carlos Bittencourt Silva, engenheiro agrônomo da Emater e coordenador de recursos naturais e produção vegetal integrada do CPRA, e Voltair Martins de Oliveira, técnico em meio ambiente, e pela equipe de bioconstruções do CPRA.

REFERÊNCIA – Segundo Ortigara, o desafio do CPRA é transferir tecnologia e conhecimento e se tornar referência em todo o País. A Secretaria está disposta a implementar um plano estratégico e dar mais capacidade técnica e estrutural para que o CPRA tenha condições de apresentar soluções ousadas tanto para a produção como para o consumo de produtos agroecológicos.

A sistematização dessas técnicas em agroecologia representa o início de material técnico gerado pela instituição. Segundo o presidente do CPRA, João Carlos Zandoná, o Paraná já se destaca na produção agroecológica, reunindo cerca de 7 mil produtores e 140 mil toneladas de produtos orgânicos produzidos anualmente que tornam o Estado o segundo maior produtor de alimentos orgânicos do País.

“Há muito o que fazer para a organização dos produtores”, afirmou. Segundo Zandoná, a organização do produtor implica auxiliá-lo no processo de certificação das técnicas de produção adotadas na propriedade. No Paraná, o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) faz essa certificação e atualmente cerca de 1.000 produtores já estão certificados. A meta é ampliar essa participação.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná.

Comente!!

Indicamos

Receba nossas informações:

Nome:



Email: