Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

EcoAgência inicia nesta segunda-feira (18) cobertura exclusiva da Cúpula dos Povos, no Rio de Janeiro

 

Repórteres da EcoAgência Ana Paula, Danielle e Eliege

Quatro jornalistas da EcoAgência Solidária de Notícias Ambientais estarão no Rio de Janeiro, a partir desta segunda-feira (18), para a cobertura da Rio + 20. A EcoAgência vai dedicar sua cobertura ao encontro denominado Cúpula dos Povos, no Aterro do Flamengo, onde milhares de representantes da sociedade civil global realizam atividades paralelas à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (UNCSD), a Rio+20. As jornalistas que representam a EcoAgência na Cúpula dos Povos são Eliege Fante, Danielle Sibonis, Raíssa de Deus e Ana Paula Knewits. Em Porto Alegre, a edição ficará a cargo dos jornalistas Carlos Scomazzon, Ulisses de Almeida Nenê e Juarez Tosi. A EcoAgência também vai distribuir, gratuitamente, todo o material produzido para o Jornal Já, para o site do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS, além de outros veículos interessados.
 
Pioneiro no jornalismo ambiental brasileiro, o NEJ/RS, através de sua agência de notícias, não poderia deixar de estar ao lado do mais importante evento da década,  que discute o futuro do nosso planeta. Optamos por centralizar nossa cobertura na Assembleia Permanente dos Povos, uma vez que o espaço está organizado em grupos de discussão autogestionados, abrindo espaço para as organizações e movimentos sociais exporem, praticarem e dialogarem com a sociedade sobre suas experiências e projetos, a exemplo do que ocorre nas edições anuais do Fórum Social Mundial.

De acordo com seus organizadores, a Assembleia Permanente dos Povos estará trabalhando em torno de três eixos, debatendo as “causas estruturais da atual crise civilizatória, sem fragmentá-la em crises específicas – energética, financeira, ambiental, alimentar”. Com isso, esperam firmar paradigmas novos e alternativos construídos pelos povos e apontar a agenda política para o próximo período. Os três eixos são a denúncia das causas estruturais das crises, das falsas soluções e das novas formas de reprodução do capital; soluções e novos paradigmas dos povos; e estimular organizações e movimentos sociais a articular processos de luta anticapitalista pós-Rio+20.

Jovem equipe – Essa será a primeira grande cobertura da nossa jovem equipe de repórteres. Eliege Fante, 33 anos, concluiu recentemente o mestrado em Comunicação e Informação pelo PPGCOM/UFRGS e integra o NEJ/RS desde 2007. Ao falar sobre a cobertura ela diz: “A minha expectativa é de contribuir para dar visibilidade às verdadeiras soluções aos problemas sociais e ambientais, através da divulgação das alternativas de desenvolvimento existentes a partir dos saberes e dos ecossistemas locais. Acredito que o jornalismo ambiental fundamenta esta prática jornalística que pressupõe o respeito aos povos e ao diverso. E também, que a cobertura da Cúpula dos Povos será uma oportunidade ímpar, tanto de aprendizado profissional quanto cidadão”. 

Já Danielle Sibonis, 29 anos, e que está no NEJ/RS desde 2009, quando formou-se em jornalismo pela UFRGS, acredita que a Cúpula dos Povos seja o momento de encontro da diversidade de ideias e movimentos que enxergam e sentem o holocausto capitalista. “É o encontro de pessoas que têm suas vozes muitas vezes caladas e suas causas ignoradas pela máquina que está consumindo o planeta. Quem controla a máquina são pessoas, poucas pessoas que causam a miséria de um terço do população. A quem serve o desenvolvimento? Será que estamos realmente nos desenvolvendo? Qual o custo do crescimento econômico? Pessoas ou papéis? As questões são muitas e depende destas respostas a chave para o futuro da humanidade e de todas outras espécies”, afirma.
 
Para Raíssa de Deus Genro, participar da cobertura da Cúpula dos Povos é estar em um momento histórico. “Milhares de pessoas reunidas para discutir e pensar ideias para novos rumos para o mundo, por si só, já é algo fantástico. Conhecer e poder divulgar iniciativas para um mundo diferente, alternativo ao que vivemos é, sem dúvida inesquecível” afirma ela.
 
Conheça o NEJ/RS e a EcoAgência – O Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul é pioneiro no país na organização dos jornalistas que cobrem a área ambiental. Foi fundado em 22 de junho de 1990 e hoje constitui-se em referência nacional sobre jornalismo ambiental, com participação ativa nos principais eventos relacionados ao tema. Em 1998, o NEJ/RS criou a Rede Brasileira de Jornalismo Ambiental, que hoje reúne cerca de 700 profissionais de todo o país e, em 2.000, a Rede de Comunicação Ambiental da América Latina e Caribe (Redcalc), que reúne quase 250 jornalistas de 15 países.

Mantém desde 1994 o evento Terça Ecológica e é responsável pelo programa de rádio Sintonia da Terra. Ganhou vários prêmios, entre os quais as medalhas Conservacionista e José Lutzenberger, instituídas pela Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul, a medalha Cidade Porto Alegre, conferida pela Prefeitura da capital gaúcha, a outorga da Comenda Porto do Sol, da Câmara dos Vereadores de Porto Alegre e o prêmio Jornalista Parceiro FAE (Feira dos Agricultores Ecologistas).
 
Em 2003, durante o Fórum Social Mundial, o NEJ/RS criou a EcoAgência Solidária de Notícias Ambientais, com o objetivo de cobrir o eixo temático de sustentabilidade no evento de caráter mundial que ocorria em Porto Alegre. Desde então, a EcoAgência  tem produzido  e distribuído material jornalístico sobre meio ambiente, para livre e ampla reprodução, contribuindo para a democratização da informação e o fortalecimento da causa ambiental.
 
Segue um breve currículo das jornalistas do NEJ/RS que estarão na Rio + 20:
 
Danielle Sibonis, 25 anos, formada em jornalismo em 2009 pela UFRGS. Atua nas áreas de meio ambiente e multimídia como educadora popular. Colabora para o NEJ desde 2009, ano em que passou a produzir e apresentar o programa Sintonia da Terra (Rádio daUFRGS), do NEJ. Participou fazendo a cobertura para o site da EcoAgência dos III e IV Congresso Brasileiro de Jornalismo Ambiental e do III Congresso Vegetariano Brasileiro.
 
Raíssa de Deus Genro, jornalista formada pela PUCRS. Fez trabalho de conclusão sobre a cobertura jornalística do zoneamento da silvicultura. Integrou a equipe do Sintonia da Terra de 2009 a 2010. Cobriu para a EcoAgência o III Congresso Brasileiro de Jornalismo Ambiental, em 2010, em Cuiabá (MT). Trabalha em assessoria de imprensa. Ir a Cúpula dos Povos está entre as cobertura que sempre quis fazer.
 
Eliege Fante, 33 anos, é mestra em Comunicação e Informação pelo PPGCOM/UFRGS. Possui graduação em Jornalismo pela Universidade de Passo Fundo (RS), em 2001. É integrante do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul desde 2007, no qual atua como secretária nesta gestão e, também, como voluntária na produção de notícias para a EcoAgência. Integra o Grupo de Pesquisa em Jornalismo e Ambiente (CNPq/UFRGS) sobre pesquisa acadêmica e produção jornalística na área. Trabalhou como assessora de imprensa da ONG ambientalista Amigos da Terra/Brasil em Porto Alegre. Eliege também tem experiência na redação de jornal impresso, rádio e revista mensal no Rio Grande do Sul.
 
Ana Paula Knewits, também integrante do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul é produtora e apresentadora do programa de rádio Sintonia da Terra, do NEJ/RS.
 
Veículos de mídia impressa, rádios e sites que desejarem reproduzir gratuitamente as matérias da EcoAgência na cobertura da Cúpula dos Povos, favor confirmarem para editor@ecoagencia.com.br.

Por Juarez Tosi, para EcoAgência Solidária de Notícias Ambientais.

Comente!!

Indicamos

Receba nossas informações:

Nome:



Email: