Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

Alimentos orgânicos caem no gosto dos jundiaienses

Alface e beterraba estão entre os vegetais mais procurados na horta de Ivan Salies, que faz entregas (Foto: Rafael Amaral)

O produtor Ivan Salies Junior apostou nos produtos orgânicos. Preparou seu terreno e, há aproximadamente quatro anos, tem fornecido legumes e verduras sem agrotóxicos a clientes que vão à sua horta ou mesmo que recebem seus produtos entregues em casa. De 2011 para 2012, Ivan viu a procura por seus produtos aumentar de 35% a 40% e, para 2013, espera ainda mais.

“Há um pouco mais de conscientização e as pessoas estão preocupadas com o veneno colocado no produto convencional”, acredita o produtor. E não é só a ausência do veneno – leia-se agrotóxicos – que tem pesado na procura pelo orgânico: as pessoas, segundo Ivan, se encantam também com o gosto e a durabilidade dos produtos quando conservados na geladeira. Atualmente, Ivan busca certificação para sua horta, no bairro do Castanho, em Jundiaí.

“Mas eu acho que a principal certificação tem que estar na cabeça das pessoas”, pondera. A ideia de mudança – do produto convencional para o orgânico -, ele acha, já vem ocorrendo. As pessoas entendem os benefícios e quem adere quase sempre sente dificuldades em deixar os orgânicos e voltar aos convencionais. É o caso da pesquisadora Iane Melotti. Toda semana ela recebe os produtos de Ivan em sua casa. Os filhos já acostumaram.

O marido, o médico Laércio Melotti, também não abre mão. “Quando deixamos de comer o orgânico e comemos o convencional, o organismo sente a diferença”, declara a pesquisadora, cujos filhos – de 6 e 14 anos – não conseguem mais deixar de comer os vegetais sem agrotóxicos. “O sabor é outro, o gosto é maravilhoso”, acrescenta Iane. Essa fórmula para chegar ao produto bom e de qualidade, no caso dos orgânicos, vem do adubo correto – além do total cuidado do produtor em sua horta.

É o que explica o produtor Ivan. “No caso do orgânico, o cuidado maior é com o solo. Já no convencional, volta-se à planta”, explica. Para chegar ao adubo ideal, Ivan gastou tempo e alguns neurônios. O resultado final tem dado certo: mais e mais pessoas tem ido à sua horta, ver o processo de perto e entender as vantagens. Entre os vegetais mais procurados estão a alface, a rúcula e a beterraba.

Valor – Verduras, legumes, frutas e demais produtos orgânicos têm fama de caros. Mas Iane não concorda muito com a ideia. Na última semana, por exemplo, ela gastou R$ 21 em uma compra de produtos orgânicos na horta de Ivan. Comprou pela internet alguns itens e recebeu em casa. “Gasto esse valor ou até um pouco mais por semana e acho que compensa.”

Ivan diz atender pessoas de todas as classes, muitas delas interessadas em experimentar porque ouviram falar que é mais gostoso, outros porque ouviram falar na ausência de veneno. A nutricionista Juliana Mendonza de Oliveira,porém, vê o preço dos orgânicos ainda como um empecilho a seu acesso.

“Como alguns produtos light, ou mesmo como ocorreu com o leite desnatado, acredito que os produtos orgânicos deverão ficar mais baratos com o tempo”, diz a nutricionista. Para Juliana, as vantagens são indiscutíveis e, em um futuro desejado, o ideal seria consumir apenas os orgânicos. “Quando se trata dos produtos que não são orgânicos, não sabemos o real processo de como são feitos.”

Fonte: Seuplaneta.com.br.

Comente!!

Compre aqui

Indicamos

Receba nossas informações:


Nome:



Email: