Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

Consultora que visitou a região considerou ações bastante satisfatórias

O Projeto Agroecologia, desenvolvido em 19 municípios da região do Médio Alto Uruguai, recebeu nos últimos dias 18, 19 e 20 a visita da técnica do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Célia Regina Caetano Ferreira. O objetivo da visita, segundo Célia, é ver como foi a execução física do projeto através da consulta a documentos, mas principalmente do contato direto com os agricultores beneficiários.

A parceria entre a Cooperativa Mista de Produção, Industrialização e Comercialização de Biocombustíveis (Cooperbio), com sede em Palmeira das Missões, e o MDA, permitiu que fossem realizadas experiências com o cultivo de oleaginosas tais como o gergelim, girassol e amendoim, de forma ecológica, dispensando totalmente o uso de agrotóxicos. Através dessa parceria foram fornecidos subsídios aos agricultores familiares como assistência técnica e insumos (sementes, biofertilizante, pó de rocha, entre outros).

Célia destacou que projetos como esse, firmados através de convênios ou contratos, são formas que o Governo Federal encontrou de chegar até os agricultores: “o governo disponibiliza recursos para as entidades para que elas executem as ações do MDA nos municípios, nos estados”, explicou. “É liberado o recurso e as entidades começam a execução, com agricultores familiares, porque visa o desenvolvimento da agricultura familiar, o desenvolvimento sustentável”. O contrato com a Cooperbio permitiu que fossem realizados seminários, implantação de 40 Unidades Técnicas Demonstrativas, oficinas de capacitação, acompanhamento do processo de produção e orientação técnica para o cultivo, além da  realização de Dias de Campo além dos demais subsídios já citados.

Impressões
Durante os três dias em que a técnica esteve na região, visitou agricultores dos municípios de Rio dos Índios, Cristal do Sul, Ametista do Sul, Erval Seco, Iraí, Palmitinho e Frederico Westphalen. Em Palmitinho foi visitada a propriedade do casal Leonides e Ana Albarello, que produziram amendoim. O Agricultor não escondeu a satisfação em fazer parte do projeto: “achei muito bom, eu não conhecia o pó de rocha, mas o resultado é excelente”, salientou Albarello, referindo-se a nova técnica de cultivo apresentada. Já Ana, relembrou que antes do projeto já cultivavam o produto, mas que não havia nenhum tipo de acompanhamento ou aplicação de insumos agroecológicos: “a gente plantava na dura sorte, só plantava e colhia” contou.

Após as visitas, Célia afirmou que, tanto interna quanto externamente, a execução do Projeto é avaliada de forma positiva: “a impressão que eu levo é que a Cooperbio está cumprindo a missão dela de forma bastante satisfatória, está atingindo os objetivos aos quais se propôs no projeto, pela grande satisfação dos agricultores familiares, que é nosso objetivo maior” explicou. “Eu pude visitar as propriedades e ver o trabalho que está sendo desenvolvido, conversar com os agricultores e ver que eles conseguiram aprender muito dessas atividades que foram desenvolvidas, ficaram satisfeitos e até gostariam que tivesse continuidade”, relatou.

Encaminhamentos
Do ponto de vista do Ministério, Célia defendeu que essas parcerias são muito importantes para o Governo Federal, e ressaltou que essas ações são “o braço nosso nos municípios e nos estados, são parcerias de grande valor que constroem as nossas políticas”. Segundo a técnica, não basta apenas possuir a política e a ação, “a gente precisa dos parceiros para fazer as coisas acontecerem aqui na ponta” frisou.

O administrador rural e especialista em educação que acompanha o desenvolvimento do projeto pela Cooperbio, Marcos Zerbielli, disse que a visita do MDA dá credibilidade e maior segurança para desenvolvimento das atividades: “serve para qualificarmos nossa ação, nosso fazer”. Destaca ainda sua impressão de que, enquanto membro Cooperbio, fica clara a necessidade cada vez maior de se estabelecer parceria entre os ministérios, em especial o MDA e as entidades representativas dos agricultores. “Receber essa visita é o que nos fortalece, cria laços e dá credibilidade para continuar trabalhando”, finalizou.

Fotos e texto: Ébida Santos/Comunicação MPA.

Comente!!

Indicamos

Receba nossas informações:

Nome:



Email: