Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

Delegação das Américas e Caribe conhece práticas de cultivo agroecológico e cooperação em Venâncio

Troca de ideias e conhecimentos sobre a realidade. Assim, no último dia 23, ocorreu uma atividade diferente e importante ofertada pelo Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia, núcleo de Santa Cruz do Sul (CAPA/Santa Cruz) a um grupo de dez pessoas, entre eles diáconos e diáconas da Austrália, Canadá, Estados Unidos e Rio Grande do Sul. Esses participaram da 13ª Conferência de Diaconia das Américas e Caribe, realizada em Porto Alegre entre os dias 21 e 25 de outubro. E para enaltecer teorias, o grupo de diáconos esteve em Venâncio Aires observando a prática aplicada dos assessorados do CAPA.

O tema da conferência desse ano era ‘Diaconia de Jesus: De migalhas à comunhão integral’, o qual teve total relação à visita feita em duas propriedades de agricultores ecologistas ‘O ECO DA VIDA’, que residem na cidade de Venâncio Aires, podendo nessa ocasião conhecer a história de vida e forma de plantio do jovem casal assessorado pelo CAPA, Anderson Richter e Micaela Hister, os quais trabalham com agricultura orgânica. Após as apresentações de todos, incluindo a fala do coordenador Sighard Hermany sobre a atuação do CAPA, o grupo foi convidado a conhecer as plantações, podendo observar o cultivo de hortaliças, morango e temperos.

Na rota de visitação estava também a propriedade da família de Clécio e Lori Weber e também da presidente da cooperativa Ecovale, Teresinha Weber, os quais antes da conversa, acolheram o grupo com um almoço composto de um prato típico do município, a galinhada, acompanhada de uma rica diversidade de saladas, todos produtos ecológicos, colhidos na propriedade, exceto o arroz.

Clécio e Lori explicaram o contexto histórico da Ecovale, revelando que no começo possuíam um grupo da Pastoral da Terra e, que às vezes eram acompanhados pelo CAPA, porém, ao aceitarem a ideia da total produção orgânica, no ano de 2002 começaram a ser assessorados e juntamente com seis famílias, iniciou-se a cooperativa. Teresinha abordou que a Ecovale possui 55 associados sendo 22 mulheres e que, nesse ano, ocorreu a comemoração de 15 anos da cooperativa.

Explicou também sobre a forma de comercialização dos produtos orgânicos, sendo vendidos na loja (localizada no centro de Santa Cruz do Sul) junto do prédio do CAPA e que no mesmo lugar acontece a feira agroecológica, sempre nas terças e sextas-feiras. Sobre desafios, Teresinha contou que seria atingir uma maior produção e que alcançasse, dessa maneira, mais mercados. Atualmente, a família Weber trabalha com produção em derivados de cana-de-açúcar, como por exemplo, melado, schmier colonial e açúcar mascavo e também na parte de hortigranjeiros.

Entre os visitantes estava Vilma Linda Reinar, que é ministra luterana em São Leopoldo/RS. Questionada sobre a edição da conferência deste ano e seu respectivo tema, descreveu que as reuniões acontecem a cada quatro anos em algum lugar das Américas ou do Caribe, promovendo através de discussões, o que a diaconia luterana está fazendo em seu país para diminuir a pobreza, desigualdade social e melhorar a educação. Desta forma, a troca de experiências possibilita o aprendizado mútuo entre todos, o que transcende a religiosidade dos participantes anglicanos, metodistas e luteranos, complementou Vilma.

Para a diácona australiana, Sandy Boyce, compreender o trabalho das duas famílias foi gratificante ‘devido a práticas agrícolas tradicionais terem muito a nos ensinar no século 21, e podemos voltar a algumas dessas práticas que sustentam o solo e não ameaçam a saúde das pessoas. É uma questão global. Os pequenos agricultores que conheci são uma parte da mudança, e eu estou contente de tê-los conhecido’, afirma.

Fonte: Cooperativa Ecovale.

Comente!!

Compre aqui

Indicamos

Receba nossas informações:


Nome:



Email: