Vida Sustentável

Vida Sustentável

Vida Sustentável RSS Feed
 
 
 
 

Cooperativa de assentados gaúchos aposta em novos produtos orgânicos

Foto: Keila Reis

Uma das principais linhas produtivas dos assentamentos da região metropolitana de Porto Alegre (RS) – o arroz agroecológico –, está em exposição mais uma vez na 18ª Feira da Agricultura Familiar, durante a 39ª Expointer, que ocorre até domingo (4) na cidade de Esteio (RS).

Em busca de novos mercados, a Cooperativa de Produtores Orgânicos da Reforma Agrária de Viamão (Coperav) inovou neste ano, oferecendo farinhas de arroz com certificação orgânica e panificados elaborados com esse tipo de produto. Entre os itens mais vendidos estão o bolo de mandioca/aipim e de laranja e os cupcakes feitos com farinha de arroz  – na média de 20 unidades de cada, todos os dias. A lista inclui pacotes (500 gramas) de farinha de arroz branca e integral, pacotes de arroz orgânico arbóreo e vermelho, biscoitos a base de trigo e aipim (congelado e higienizado).

A cooperativa apostou em novas receitas a fim de atrair um público específico, principalmente aquele com restrições ou intolerâncias a algum tipo de substância (como o glúten, por exemplo). “No ramo dos panificados, temos uma boa oferta na agricultura familiar. Procuramos um produto diferenciado, com valor agregado, que o mercado absorve tranquilamente. Conseguimos fornecer ao consumidor por um preço mais acessível, já que deriva da nossa produção principal, que é o arroz agroecológico”, comenta o responsável pelo setor de vendas da Coperav, Guilherme Vivian. Após participarem por três anos consecutivos da Expointer, em 2015 os cooperados preferiram investir em aperfeiçoamento para apresentar os  produtos derivados do arroz nesta edição. “É uma oportunidade de negócio porque abre muito mercado. Aqui temos contato direto com o cliente”, acrescenta Guilherme.

Um dos interessados é o empresário Alexandre Debus Hefler, que pretende inaugurar um armazém de produtos coloniais em novembro próximo, na cidade de Novo Hamburgo. Ao prospectar fornecedores na Feira, ele conheceu o arroz (com destaque ao vermelho) e a farinha da Coperav. “Meu objetivo é olhar oportunidades de pequenos agricultores para disponibilizar aos meus clientes um produto natural. Meu foco é o orgânico, porque além de ter boa aceitação, remete à ideia de saúde, qualidade de vida e longevidade. Hoje, as pessoas têm um nível de consciência mais avançado e se preocupam com isso”, justifica.

O estande da Coperav também foi visitado, na última terça-feira (30/8), por um grupo de estudantes e professores da Escola da Família Agrícola de Caxias do Sul. Eles conhecem o trabalho dos assentados de Viamão, pois a agricultura orgânica integra a grade curricular. A professora Heloísa Camello salienta que, na Expointer, a turma teve a oportunidade de conferir uma das últimas etapas da cadeia produtiva – a comercialização.

Coperav
Há dois anos a cooperativa vêm se especializando na fabricação de farinhas, com o objetivo de reaproveitar os subprodutos do arroz agroecológico. A presidente da entidade, Rose Canzarolli, explica que “é uma forma de transformar o que sobra em alimento”. O grão quebrado ou menor não é selecionado (a legislação prevê apenas 7% deles em um quilo de arroz) e segue para o engenho. Segundo Rose, em todas as receitas de pães, biscoitos e cucas, feitas com farinha de trigo, é adicionado cerca de 30% de farinha de arroz. O próximo desafio é a produção de macarrão de farinha de arroz.

Os alimentos são comercializados em feiras ou por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar – em contratos com escolas de Viamão, Porto Alegre, Alvorada, Gravataí, Cachoeirinha, Balneário Pinhal, Cidreira, Capivari do Sul e Palmares do Sul. Somente de arroz são vendidos entre 8 mil e 10 mil quilos por mês.

A Coperav é formada por 184 famílias do assentamento Viamão/Filhos de Sepé e mais 14 agricultores familiares. Conta com uma agroindústria de panificados, outra de vegetais e o moinho.

Veteranos
O pavilhão da agricultura familiar na Expointer reúne 227 empreendimentos, dos quais nove são da reforma agrária. Seis deles em estandes: Cooperativa de Produção Agropecuária Nova Santa Rita (Coopan – localizada em Nova Santa Rita), Cooperativa da Agropecuária Cascata (Cooptar – em Ronda Alta), Agroindústria Mãe Natureza (de Pedras Altas), Agroindústria Familiar Camponês (de Jóia), Bionatur (Candiota), além da Coperav. Elas oferecem arroz orgânico, salames e embutidos, queijos e bebidas lácteas, panificados e sementes orgânicas.

Outros três representantes estão na praça de alimentação do pavilhão: a Cooperativa dos Trabalhadores Assentados da Região de Porto Alegre (Cootap – Eldorado do Sul), que há 16 anos oferece o tradicional carreteiro (prato típico gaúcho com arroz agroecológico), e os sucos naturais das famílias Camargo (assentada em Viamão) e Zatti (de assentamentos de Nova Santa Rita).

Para Antônio Camargo Fernandes, a Expointer é uma vitrine para a reforma agrária e para os assentamentos. “É um espaço muito bom, onde podemos mostrar tudo que produzimos e fazemos. As vendas são boas, mas o melhor mesmo é a vitrine”, afirma ele, que vende sucos desde a primeira Feira da Agricultura Familiar, há 18 anos.  Animado, o assentado comemora o aumento das vendas, 10% superior às do ano passado.

Por: Assessoria de Comunicação Social do Incra/RS

Comente!!

Indicamos

Receba nossas informações:

Nome:



Email: